quarta-feira, maio 17, 2017

Livraria Pó dos LIVROS - Convite



Uma História Simples 

Ao princípio, antes dos nomes,
Quando todas as coisas fluíam na inocência do porvir
Acordou, na margem, aos olhos do poeta,
Uma centelha (ou uma lágrima) fulgurante
Que a si própria se ergueu e se ungiu
Como Prodígio.
E Mensageira. 

E então todo o Caos se (des)ordenou.
E todas as cores e todos os sons. 
E todas as formas. E todas as fórmulas.
E todos os ritos se abriram. 

E todos barros... 

E todas as sarças foram chama a arder na boca
De todas as palavras.

Manuel Veiga


"Caligrafia Íntima" - pág.40

POÉTICA Edições






13 comentários:

Suzete Brainer disse...

Este teu poema é um caminho das palavras numa expressão da arte,
na função da excelência de comunicar o rito da beleza
da poesia na "caligrafia íntima" do Poeta Manuel Veiga.

Votos de sucesso e momento especial de Poesia, meu amigo.

Bj.

deep disse...

Parabéns pelo novo livro. :)

© Piedade Araújo Sol disse...

MV

o estilo inconfundível da poesia de Manuel Veiga.

muito sucesso!

saudações poéticas

beijinho

:)

Agostinho disse...

Caligrafia inconfundível vertida com sobriedade e brilho, marca "registada" de MV.
Abraço.

Jaime Portela disse...

Apesar de não poder estar presente de corpo amanhã no lançamento do teu livro, a minha alma estará por lá.
Parabéns por mais este livro e muito sucesso.
Um abraço, caro amigo Veiga.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Pudesse eu estar...

Odete Ferreira disse...

Atrai-me a poética do questionamento e a idealização da "perfeição do mundo", numa espécie de filosofia informal.
Sem pretensão que não a da expressão íntima do poeta. Este poema está, portanto, bem inserido neste teu novo livro.
Gostei mesmo muito!!!
Bj, Manuel e renovo os parabéns

jrd disse...

Votos de um grande sucesso.
Abraço fraterno

Teresa Almeida disse...

Com que facilidade moldas o verso
e te ergues
e ardes ...

Mais um abraço poético.

São disse...

ESpero que seja todo o sucesso que mereces.

Boa semana e grande abraço

Ana Tapadas disse...

Belo, como é costume! Merece que muitos te sigam as palavras.
Beijo e muito sucesso.

lis disse...

'Caligrafia Íntima' _ o nome ja sugere belos poemas.
Parabéns poeta

graça Alves disse...

Um belíssimo livro e um autor que se junta aos que "por obras valerosas se vão da lei da morte libertando."
beijinho e mais uma vez parabéns!